fbpx
Animais SelvagensRecentesTop Artigos

As raças de ovelhas mais populares do mundo e porque elas são distintas

Existem pelo menos 200 raças de ovinos (ovelhas), embora o número total possa ser ainda maior. Algumas fontes afirmam que existem pelo menos 1.000 raças diferentes de ovelhas em todo o mundo. Esses animais pertencem ao gênero Ovis, onde os carneiros também são encontrados, sendo especificamente denominados Ovis orientalis aries.

A importância econômica da criação desses animais para os seres humanos é verdadeiramente incalculável, e isso se deve também ao grande número de raças existentes. Existem várias maneiras de classificar esses animais, sendo a mais comum baseada no tipo de lã. Vamos conhecer mais sobre a ovinocultura?

Ovinocultura

A ovinocultura é a criação de ovelhas com diferentes finalidades de produção. Além da lã, os ovinos são criados para a produção de carne, leite e pele. Cada raça possui características específicas, como adaptabilidade, produtividade, qualidade da carne e da lã, entre outros aspectos relevantes.

A reprodução e a seleção adequada das fêmeas e dos carneiros são essenciais para garantir o ganho de produtividade. A ovinocultura desempenha um papel importante na agricultura, contribuindo para a diversificação e o desenvolvimento sustentável das propriedades rurais. Vamos conhecer?

5 Raças de Ovelha Mais Populares do Mundo

Rasa Aragonesa – Crédito: Ministerio de Agricultura, Pesca y Alimentación España

1 – Raça de Ovinos Rasa aragonesa

Até os dias atuais, persiste uma grande controvérsia acerca das mútuas influências entre as raças tarasconesa e aragonesa. Especialmente se considerarmos que, ao longo de muitos séculos, é bastante comum a integração dos rebanhos de ovinos nas regiões de fronteiras. A raça aragonesa, conhecida por sua lã curta em comparação com outras raças da região, recebe esse nome devido à sua origem em Aragão, a comunidade autônoma onde é mais explorada.

As ovelhas da raça aragonesa são os únicos animais capazes de aproveitar de forma totalmente sustentável os recursos das áreas áridas da região, representando a principal fonte de renda de muitas famílias rurais. Dentro dessa filosofia geral, podemos descrever a típica fazenda aragonesa como adotando um regime semiextensivo, baseado em pastagem controlada, mas com suplementação nutricional dos animais em momentos de maior necessidade. Frequentemente, esses suplementos são produzidos na própria fazenda. Durante a lactação, as ovelhas geralmente são mantidas em alojamentos até o desmame, que ocorre aproximadamente após 45 dias.

Ademais, é importante mencionar que a produção e a utilização de produtos oriundos dessa atividade pecuária desempenham um papel significativo na região. Além da lã, que é uma característica marcante da raça aragonesa, a carne de carneiro também é obtida através de cruzamentos com outras raças de ovinos. Esses cruzamentos visam melhorar o peso e as características dos animais, resultando em produtos de alta qualidade que são valorizados tanto no mercado local quanto em outras regiões.

Portanto, é notória a importância dessa atividade ovina para a economia local, bem como para a preservação da cultura e das tradições da região, proporcionando sustento e desenvolvimento para muitas famílias.

2 – Ansotana

As ovelhas da raça Ansotana são uma das raças ovinas mais interessantes para a produção de carne e lã. Elas são conhecidas por sua adaptação excepcional às condições montanhosas e úmidas dos Pireneus, onde evoluíram ao longo do tempo. Essas ovelhas têm orelhas curtas e retas, olhos esbugalhados e um corpo compacto, apresentando um perfil mais retilíneo em comparação com outras raças comuns na Europa, como a rasa aragonesa.

Ovis aries

A raça Ansotana pertence ao ramo da Entrefina e tem origem ancestral no Ovis aries celtibericus, sendo descendente de raças celtiberas desde os tempos pré-históricos. Elas são amplamente utilizadas na pecuária devido à sua aptidão para produção de carne. Além disso, sua lã também é valorizada por sua qualidade.

O ganho de peso dessas ovelhas é considerado satisfatório e sua finalidade principal é a produção de carne. Por meio de cruzamentos seletivos, tem sido possível melhorar ainda mais as características desses ovinos. As áreas onde são criadas são beneficiadas pela presença dessas ovelhas, que além de contribuírem para a pecuária, também auxiliam na preservação do ambiente.

Em resumo, as ovelhas da raça Ansotana são reconhecidas por sua adaptação excepcional, qualidade de carne e lã, e contribuição para a pecuária. Com seu tamanho e características distintas, elas desempenham um papel importante na produção de ovinos em algumas regiões.

Texel

3 – Texel

As ovelhas Texel são conhecidas por seu nome em referência à ilha de Texel, que faz parte das ilhas da costa da Holanda. Embora tenham sido conhecidas desde a época dos romanos, essa raça foi importada pelos franceses em 1819, mas só se estabeleceu realmente em 1933. O cruzamento com raças ovinas inglesas contribuiu significativamente para o progresso dessa raça de ovinos.

Os Texel são criados principalmente em ambiente externo, são precoces, férteis e bons produtores de leite. Essas ovelhas passam a maior parte do ano pastando e não se agrupam muito em rebanhos, tendendo a se isolar, portanto, é necessário ter um bom curral para manejo adequado.

ovelhas
Mamãe texel e filhote
Aptidões

Esses animais têm uma dupla aptidão, pois são extremamente prolíficos e produzem uma abundância de lã de fios longos. Além disso, essa raça é utilizada para a produção de carne. Os cordeiros são pesados, porém sem excesso de gordura, o que agrada os criadores. Os adultos encorpados são apreciados por sua constituição robusta, rins sólidos, pernas bem desenvolvidas e torneadas.

Distribuição

As ovelhas Texel são encontradas principalmente na Bretanha, Borgonha e em grandes áreas de pastagem nas regiões central e norte da França, onde abrigam a maior parte de sua população.

Essas raças de ovinos adaptaram-se bem às condições pecuárias da região, destacando-se pelo tamanho, ganho de peso e aptidões específicas. Além disso, a pele desses ovinos é valorizada, assim como a qualidade da carne produzida.

ovelhas
Suffolk

4 – Suffolk

A raça Suffolk é uma raças de ovinos de dupla aptidão, sendo criada tanto para a produção de carne quanto de lã. Essa raça de tamanho médio a grande tem origem na Inglaterra.

Originalmente da Inglaterra, a raça Suffolk foi desenvolvida por meio do cruzamento das ovelhas Southdown e Norfolk. Com aprimoramento genético nos Estados Unidos e Canadá, obteve-se um animal com bom desenvolvimento e estatura.

Distribuição

Devido à sua grande capacidade de adaptação a diferentes condições climáticas, a raça Suffolk pode ser encontrada em muitos países da América e Europa. Para maximizar suas características produtivas, como a produção de lã e carne, essas ovelhas requerem alimentação abundante e de alta qualidade.

Essa raça de ovinos possui algumas características especiais, como a cauda curta, triangular e fina, comum em raças nórdicas. Além disso, a pele dessa raça tem alto valor comercial.

ovelhas
Suffolk
Utilidade

A raça Suffolk é amplamente utilizada na criação de ovinos de dupla aptidão, sendo valorizada por sua qualidade e produtividade. Sua adaptabilidade a diferentes ambientes e sua capacidade de manejo facilitam a criação desse tipo de ovino.

ovelhas
Lacaune – Crédito: farmpoint.com.br/

5 – Lacaune

Essa raças de ovinos é o resultado de um cruzamento entre diferentes tipos de ovelhas da região do Maciço Central, na França. Conhecida como Lacaune, essa ovelha recebe esse nome de uma região situada no meio das montanhas, em Tarn, na fronteira de Hérault e Aveyron, na França. Com seu livro genealógico estabelecido em 1947, a criação dessa raça tem como objetivo principal a produção de leite destinado à fabricação do queijo roquefort.

Aveyron, Tarn e os departamentos vizinhos são responsáveis pela maioria da pecuária, totalizando mais de um milhão de cabeças. Essas ovelhas são criadas em todo o sul da França, desde os Pireneus até Aquitânia, passando pelas regiões de Provença-Alpes-Costa Azul e Languedoc-Roussillon. Essa raça possui dupla aptidão, sendo criada tanto para a produção de carne quanto para a produção de lã. Além disso, as ovelhas Lacaune são conhecidas por sua resistência e boa adaptação a diferentes tipos de clima.

Produção de leite

Com uma produção média de 300 litros de leite por lactação, essas ovelhas são altamente valorizadas na indústria de laticínios. As fêmeas conseguem produzir um leite rico em proteínas e gorduras, o que é ideal para a fabricação de queijos.

Em resumo, as ovelhas Lacaune são amplamente utilizadas na França e em outros países para a produção de leite e derivados. Com sua aptidão para se adaptar a diferentes ambientes, essa raça é uma das mais valorizadas na indústria pecuária e de laticínios. Podemos concluir que as ovelhas são animais versáteis e importantes para diversas atividades econômicas, desde a produção de carne até a produção de leite e lã. Seja em regiões montanhosas ou em pastagens, essas raças de ovinos são fundamentais para a sustentabilidade e preservação do meio ambiente.

ovelhas
Lacaune
Capacidade de adaptação

As ovelhas Lacaune são conhecidas por sua adaptação às condições de manejo e ambientes diversos. Seu objetivo principal é a produção de leite de alta qualidade, mas também são valorizadas pela carne e pela pele. Essa raças de ovinos apresenta tamanho adequado e capacidade de ganho, sendo resultado de seleção de linhagens e cruzamentos para obter as melhores aptidões produtivas.

Conclusão

Em suma, a criação de ovinos é uma atividade de grande relevância que abrange uma diversidade significativa de raças de ovinos, cada uma com suas características, origem e finalidades específicas na produção. Dentre os produtos mais relevantes na ovinocultura estão a carne, lã e leite, cuja qualidade varia de acordo com a raça dos animais. A reprodução e a seleção adequada das fêmeas e dos carneiros são essenciais para garantir um ganho de produtividade, assim como a adaptação dos animais ao tipo de ambiente em que são criados. Dessa vez, destacamos cinco raças de ovelhas populares no mundo, que demonstram a rica diversidade existente neste setor.

E aí, qual dessas raças ovinas é a sua favorita?